Lamachia realiza desagravo a advogado de Oiapoque, no Amapá.

Oiapoque (AP) – O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia (foto), realizou nesta quinta-feira (21), o desagravo do advogado Alceu Alencar Souza, de Oiapoque-AP, que foi alvo de condução coercitiva em função de um processo administrativo instaurado contra si após solicitar cópia de um inquérito na Polícia Federal, cujo teor o órgão policial afirma ser sigiloso.

Para o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, a Ordem tem como missão estar aonde a advocacia está. “A vinda do Conselho Federal da OAB à comarca situada no ponto mais extremo do Norte do Brasil mostra que, na defesa das prerrogativas da classe, não há distância que possa nos impedir. Onde houver uma advogada ou um advogado impedido de exercer plenamente o seu múnus público, lá estará a Ordem para garantir o regular exercício profissional”, apontou.

O desagravo aconteceu dentro da programação da passagem da Caravana Nacional das Prerrogativas da OAB pelo Amapá. A comarca de Oiapoque fica localizada no ponto mais extremo do Norte brasileiro. São apenas 15 advogados sediados na comarca, onde não há Subseção estabelecida.

Além de Lamachia, foram no Amapá o presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia, Jarbas Vasconcelos; o vice Cássio Telles; o procurador nacional de Defesa das Prerrogativas, Charles Dias; e os membros da Comissão Nacional Emerson Ernani Woyceichoski e Adriane Cabral Magalhães, que foram recepcionados pelo presidente da OAB-AP, Paulo Campelo; pelos conselheiros federais Hélder Ferreira e Erick Venâncio; e pelo procurador de Prerrogativas da OAB-AP, Helder Afonso.

COMPARTILHAR